Retiro do Inventário Moral

PASSO Quatro – PASSO DO INVENTÁRIO –  Fizemos um minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos.

“Examinemos seriamente o que temos feito e voltemos para o Senhor”.

Deus já sabe tudo a nosso respeito e nos ama. Esta certeza nos dá coragem para fazermos um levantamento da nossa vida na certeza de que somos aceitos por Ele. Quando olharmos para nós mesmos como Deus nos olha, boa parte dos nossos medos, dores e comportamentos destrutivos desaparecerá.

“Obrigado, grande Deus – é de ficar sem fôlego! Corpo e alma, sou maravilhosamente formado! Eu te louvo e te adoro – que criação! Tu me conheces por dentro e por fora, conheces cada osso do meu corpo…Como um livro aberto, tu me viste crescer desde a concepção até o nascimento; todos os estágios da minha vida foram exibidos diante de ti.” (Salmos 139:14-15 – Mensagem)

COMO FAZEMOS O INVENTÁRIO MORAL?

1. SEPARAMOS TEMPO

Muitos de nós lutamos contra a procrastinação, especialmente diante de tarefas que nos deixam desconfortáveis. Por isso, precisamos ser práticos e intencionalmente separarmos tempo para escrevermos nosso inventário. Sem uma decisão clara nesse sentido, ficaremos sempre na boa intenção de um dia encontrarmos tempo.
O ideal é separarmos um final de  semana, longe de tudo e de todos, para nos concentrarmos em nós mesmos. É muito importante que encontremos um lugar tranquilo e longe de distrações para escrevermos nosso inventário. Solitude e silêncio nos ajudarão a entrar em contato conosco mesmos.

2. ESCREVEMOS SOBRE NÓS MESMOS

Um inventário é muito mais eficaz quando é escrito. Pois dessa forma poderemos revisá-lo e nos referir a ele sempre que necessário. Precisamos nos lembrar de que os próximos passos que daremos em nossa caminhada de restauração serão baseados em nosso inventário. Além disso, pensamentos não escritos são fáceis de serem esquecidos, e distrações podem facilmente nos interromper. Quando escrevemos somos capazes de de pensar com mais clareza sobre os eventos da nossa vida e também mantemos o foco com mais facilidade. Ao escrevermos não devemos nos preocupar com nossas habilidades de escrita ou gramática, devemos simplesmente deixar nossos pensamentos e sentimentos fluírem. Nosso inventário moral é para nós mesmos, não buscamos agradar outras pessoas com ele. Mesmo que saibamos qual é o próximo passo, nesse momento somente nos concentramos em dar o Passo Quatro, que é ESCREVER o inventário. Damos um passo de cada vez. Precisamos focar o inventário moral em nós, não nas outras pessoas. Quando começarmos a escrever e olharmos para nossos ressentimentos, medos, comportamentos, crenças, alegrias e segredos, veremos que a maioria deles está ligada a outras pessoas ou organizações. Mas o foco será sempre compreendermos qual é a nossa parcela de responsabilidade. Buscamos descobrir qual é o nosso papel na situação. Separar “nossa parte” da “parte dos outros” não é um exercício simples.

“Se dizemos que não temos pecado, estamos nos enganando, e não há verdade em nós. Mas, se confessarmos os nossos pecados a Deus, ele cumprirá a sua promessa e fará o que é correto: ele perdoará os nossos pecados e nos limpará de toda maldade.”
(I João 1:8-9 – NTLH)

Se você deseja escrever seu inventário moral, participe do nosso Retiro que será nos dias 26,27 e 28 de maio de 2017 no Sítio ABC em Horizonte – Fortaleza -CE.
Valor R$ 10,00 ( alimentação, estadia e material)

Inscrições somente presencial devido a quantidade de vagas!
Dúvidas, favor fazer contato pelo 85 99745.3924 (Tim e WhaysApp)