Igreja Batista Central de Fortaleza


Amar a Deus, amar uns aos outros e proclamar Jesus


Deus amou

por Aline Cavalcante

João 3:16: Deus amou.

Está é a tônica deste verso tão precioso para nós. Deus amou.

Se parasse por ai, poderíamos confundir este amor, com o amor falado por pessoas que não amam de verdade, o amor curtido nos meios sociais, frio, momentâneo e sem sacrifícios.

Mas o amor de Deus foi e continua sendo diferente. Um amor intenso, profundo, sacrificial, que não somente se apresentou em forma de exclamação retumbante, mas de forma doada, sacrificada.

Deus amou, amou tanto que deu, deu o que tinha de mais precioso, Cristo Jesus. Este é de fato um amor ao extremo, resoluto, inextinguível. Um amor que dá o que se têm de mais precioso, no caso do Criador de todas as coisas, seu próprio filho.

O que torna o amor de Deus extremado ou extremo é o fato de Deus dar seu único filho para morrer por malfeitores, ladrões, assassinos, promíscuos, devassos, chamados homens indignos, mas que foram alvos de uma graça eterna, de uma amor extremo.

Este é o amor de Deus, eterno, imutável e extremo.

 Por Daniel Almeida