Igreja Batista Central de Fortaleza


Amar a Deus, amar uns aos outros e proclamar Jesus


Neste espaço você encontrará, a cada domingo, dicas e sugestões para a reunião de Grupo de Relacionamentos. Elas podem ser facilmente aplicadas por quem vai conduzir a reunião. A seguir, algumas sugestões para servir de apoio em cada momento da reunião.

Semana 8
Como Igreja, como família e como grupo recebemos muitos desafios. Muitas reflexões, conflitos e mudanças aconteceram durante essas 8 semanas. Ainda há muito para caminhar e conquistar, mas que tal celebrar tudo o que vivemos até aqui?

Sugerimos que você e seu Grupo de Relacionamentos combinem uma reunião diferente nesta semana. Pensem em um momento para sair da rotina e celebrar: a família, as verdades que aprendemos e as transformações que vivenciamos. Vamos fazer desta uma semana de celebração em toda parte.

No momento em que estiverem reunidos celebrando, diga para as pessoas do seu PG: qual área da sua vida em família a você se sentiu mais desafiado durante a série?
Semana 7
A convivência familiar, dentro e fora do lar é o mais adequado e eficiente lugar de aprendizado, discipulado e exercício das virtudes cristãs. Na família somos ensinados a assumir com naturalidade comportamentos e atitudes, sem os quais seríamos pessoas desajustadas e a vida em sociedade seria insuportável.

APRENDIZADO EM FAMÍLIA?
Recebemos dos nossos pais características físicas e comportamentais, aprendizados e exemplos que se manifestam em nós sem esforço
algum da nossa parte.
– Fale para seu grupo uma coisa boa e uma ruim que você aprendeu com seus pais e continua praticando (ou lutando contra) até hoje.
– Se você tem filhos, fale para o grupo uma coisa boa e uma ruim que você acha que seus filhos aprenderam com você.

IMPORTANTE: Apesar de receber muitas coisas ruins, sempre seremos responsáveis pelas nossas escolhas, que nos aproximarão ou nos afastarão do ideal de Deus para nós.

TERMÔMETRO DO RELACIONAMENTO
Como vai o relacionamento com a sua família?
Diga para o grupo qual nota, de 0 a 10, você dá para sua atitude em cada área no relacionamento
com sua família:

diálogo____ / respeito ____ / companheirismo ____ / resolução de conflitos ____ / financeira ____ / oração ____ / romantismo ____

APRENDI NO DOMINGO: No domingo, aprendemos que a família possui quatro funções fundamentais:
1. Procriativa;
2. Educativa;
3. Econômica;
4. Emocional.

PARA PENSAR:
Sua família tem cumprido essas funções? Se não, onde tem falhado?

Semana 6
O dinheiro é um dos ídolos para os quais, muitas vezes, erguemos altares em nossas vidas. Não é à toa que o próprio Cristo compara o dinheiro a um deus a quem se corre o risco de servir.

QUEM QUER DINHEIRO?
Confeccione e distribua, logo na chegada, “cheques” em branco para serem preenchidos com a quantia necessária para resolver todas as pendências financeiras e comprar tudo o que se gostaria. Um cheque por pessoa. Depois, no momento da partilha, peça que os valores dos “cheques” sejam revelados e como seriam gastos.

NECESSIDADE OU DESEJO?
Responda para todos: qual a diferença entre necessidade e desejo? Na hora de usar o dinheiro, você se concentra mais nas necessidades
ou nos desejos?
Depois que todos apresentarem seus planos sobre o que comprar/gastar com o valor do cheque façam uma lista do que consideram necessidade
e outra do que consideram desejo.

IMPORTANTE: Chame a atenção do grupo para determinados “desejos” que a ilusão
do dinheiro suscita.

APRENDI NO DOMINGO: Vamos abrir nossas Bíblias nos três conselhos que aprendemos de Deus, neste domingo?
– Primeiro conselho – Lucas 14:28-30
(A razão antes da emoção)
– Segundo conselho – Tiago 1:13,14
(Não transfira a culpa)
– Terceiro conselho – 1 Timóteo 6:6-8
(Semear contentamento)
Responda ao grupo: qual dos três conselhos você tem seguido menos?

DESAFIO DE ORAÇÃO:
Vamos manter a campanha de oração?
Sugestão: cada dia uma pessoa (casal) do grupo no centro das orações de todos. Intercedendo por sabedoria no uso do dinheiro e por saúde financeira para a família da pessoa em foco no dia.

Semana 5
Muitos tem a tendência de misturar a fantasia com a realidade. Alguns anseiam: “Ah, se minha família fosse como a do ‘fulano’. Os pais dele são tão legais!” ou “Ah, se minha família fosse como a do ‘sicrano’! Os filhos dele estão todos envolvidos na igreja!”. Qual seu anseio?

DENUNCIANDO A REALIDADE?
Convide as pessoas do seu grupo para brincar de Adedonha (ou adedanha). Se você nunca brincou, então aprenda:

1 – distribua uma folha (ou meia folha) de papel e um caneta (ou lápis) para cada pessoa;
2 – “1, 2, 3 e já” – neste momento todos devem apresentar para o grupo uma quantidade de dedos das mão que desejar (para ser mais ágil combine o uso de uma mão por pessoa);
3 – contem a quantidade de dedos seguindo a sequência do alfabeto. Exemplo: 9 dedos = A-B-C-D-E-F-G-H-I.
4 – todos devem escrever no papel, em 1 minuto, duas palavras (ou expressões) começando com a letra escolhida (“I” conforme exemplo acima):
– uma palavra que represente uma atitude (ou hábito) que você admira em alguém da sua casa (família);
– uma palavra que represente uma atitude (ou hábito) que você detesta em alguém da sua casa (família).
5 – terminado 1 minuto, façam mais uma vez o “sorteio” da letra usando os dedos de uma mão. (sugestão: brincar por 10 rodadas)
6 – quando terminar o tempo não pode mais escrever. Ao final das rodadas, descobrir quem escreveu a maior quantidade de palavras juntando todas as letras sorteadas e oferecer um prêmio.
7 – peça que cada pessoa diga algo que escreveu (admira e detesta) e como isso afeta a si próprio.

EM BUSCA DO IDEAL
Responda para o grupo:
– O que seria uma Família Ideal?
– O quão distante está sua realidade desse ideal?
– O que tenho feito para diminuir essa distância?

APRENDI NO DOMINGO: De acordo com Paulo (Cl 3:5-7), o segredo está no coração. Devemos despir-nos (3:5-9) e devemos vestir-nos (3:10-17), ao mesmo tempo. Abrir mão do que considero “meu direito” significa alcançar o outro (pais, filhos ou cônjuge) com o amor de Cristo.

DESAFIE cada pessoa do seu PG a, no intervalo entre esta e a próxima reunião, estarem abrindo mão de “seus direitos” e priorizando o direito do outro, se preocupando com o que a pessoa pensa, sente, almeja.

Semana 4
COMO ESTOU FALANDO?
– Prepare pedaços de papel e escreva em cada um as seguintes referências: Pv 18:21; Pv 18:19; Pv 21:23; Pv 12:18; Tg 1:19; Tg 1:26; Pv 12:16; Pv 10:19; Pv 17:28; Pv 17:1.
– Dobre cada um dos papéis e distribua entre as pessoas do grupo.
-Cada pessoa deve procurar na Bíblia, ler e contar para o grupo uma cena que viveu em família que ilustre o verso lido.

DESAFIO: Em cada cena narrada, busque saber quem mais no grupo enfrenta dificuldades semelhantes.

O QUE ESTOU FALANDO?
– Quando usamos as palavras para ferir, revelamos o que temos no nosso coração. Por isso, tenha cuidado com o que você fala!

Dicas para manter um bom conteúdo:
– alimente-se da Palavra de Deus;
– esteja aberto a receber repreenção;
– peça perdão quando falar o que não deveria ter falado.

DESAFIO: diga ao grupo como você tem se saído em cada uma das três dicas acima. Esteja disposto a ajudar alguém do grupo a melhorar nessas práticas.

APRENDI NO DOMINGO: Esta é a semana da comunicação na família. No domingo, fomos desafiados a uma semana diferente: Leia todos os dias Efésios 4:29-32 e fale apenas aquilo que for para trazer “graça aos que ouvem”, sem gritarias, sem calúnias, sem brigas, sem xingamentos.

DESAFIO DE ORAÇÃO: Orar é se comunicar com Deus através de Jesus Cristo.
Que tal fazer isso em família? Descubra um horário todo dia ou em dias alternados que seja possível a todos em sua casa e orem juntos pela boa comunicação e vida em família.

Semana 3
Com “Autoridade na Família”, abrimos a terceira semana da Série Família desafiados a reconhecer, aceitar e honrar a autoridade instituída por Deus em nossa casa.

O QUE É MAIS DIFÍCIL? Partilhe com seu grupo o que é mais difícil para você. (explique o motivo).
1 – Dar ordens ou acatar ordens?
2 – Obedecer sem questionar ou questionar antes de obedecer?
3 – Fazer tudo pelas pessoas ou esperar que pessoas façam por você?
4 – Instruir e disciplinar em cada desobediência (insubmissão) ou deixar que a vida (situações e pessoas) consertem o erro?

(IMPORTANTE: ponderem juntos cada opção e suas consequências.)

PASSADO E PRESENTE:
1 – Estimule cada membro do grupo a relembrar como a liderança, submissão e disciplina foram ou não vividos na família. (casa dos seus pais para os casados; casa atual para os solteiros).
2 – Compartilhem quais posturas e palavras, dos que tem autoridade na sua casa hoje, mas lhe incomodam e por que.

(IMPORTANTE: nosso histórico familiar pode explicar nossas atitudes de hoje, mas não as justifica)

APRENDI NO DOMINGO: Use o resumo da pregação da página anterior, para relembrar o significado real de autoridade e submissão.

DESAFIO DE ORAÇÃO: Continue desafiando o seu grupo a manter-se firme na Campanha de Oração. Que tal, durante essa semana, definir um horário ou período, onde todos do grupo dedicarão um tempo para interceder pela Família usando os temas sugeridos na página 3? Vamos juntos?

Semana 2
Esta semana estamos trabalhando “Família, campo de batalha espiritual”, na segunda mensagem da Série Família, olhando para Gênesis 3 e a forma sutil e astuciosa como Satanás interferiu na ordem familiar estabelecida por Deus.

ALTO E BAIXO: Partilhe com seu grupo um momento muito feliz e um momento muito triste vivido em família. Pense em como isso repercute em sua vida até hoje.

PERIGOS E ARMADILHAS: Distribua cartões (recortes de papel do tamanho de um cartão de visita) em branco e canetas ou lápis. Prepare 2 ou 3 cartões por pessoa.
Solicite que cada pessoa escreva, em um dos lados de cada cartão, ações, situações ou acontecimentos em casa que podem expressar perigos ou armadilhas facilmente usadas por Satanás, contra a família, na batalha espiritual. Exemplo: mentiras, mágoas, isolamento, agressões, etc.
Depois coloquem todos os cartões no centro do grupo (no chão ou sobre a mesa) com o lado escrito voltado para baixo.
Desafie a que cada um possa pegar um cartão, ler o que está escrito e dizer se já fez, experimentou ou vivenciou o que está escrito (como vítima ou causador). Se sentir-se a vontade diga como se sentiu quando aconteceu.
Se houver tempo, pode repetir a atividade pedindo para que cada um pegue mais um cartão.

APRENDI NO DOMINGO: Use o resumo da pregação na página anterior para relembrar os principais pontos da pregação de domingo. Compartilhe:
– Existe em você posturas, palavras e sentimentos que afrontam a autoridade espiritual na família?

DESAFIO DE ORAÇÃO: Batalha espiritual não é ficção; é realidade. Desafie seu Grupo a ficarem atentos a qualquer interferência maligna, como as frases escritas nos cartões, e estarem em permanente contato e oração uns pelos os outros ao menor sinal de perigo.

Semana 1
Neste espaço você encontrará, a cada domingo, dicas e sugestões para a reunião de Grupo de Relacionamentos. Elas podem ser facilmente aplicadas por quem vai conduzir a reunião. A seguir, algumas sugestões para servir de apoio em cada momento da reunião.

RECEPÇÃO DIFERENTE: Na medida que o grupo for chegando, entregue a cada pessoa uma folha de ofício e disponibilize lápis e canetas. Cada um deve fazer um desenho representando sua família atual e a família dos seus pais (uma espécie de árvore genealógica). Faça o desenho à sua maneira, não se preocupe com a estética. Quando terminar todos devem fazer uma exposição de suas “obras de arte” colando em um mural ou pendurando em um varal. Assim todos do grupo conhecerão mais sobre o formato da sua família.

CONTANDO HISTÓRIA: Depois do lanche (se houver!) e do momento de partilhas sobre a semana, separe um tempo para ouvir a história de família de cada um. Falem sobre caracteristicas da sua família, relacionamento com os pais, irmãos, filhos… Façam perguntas uns aos outros buscando saber mais sobre as história em família. Usem os desenhos para explicar melhor a história.

APRENDI NO DOMINGO: Use o esboço da pregação que consta no boletim para relembrar os principais pontos da pregação de domingo. Compartilhe com o seu grupo: 1 – Algo novo que você aprendeu ao ouvir a pregação; 2 – Desafios que você recebeu para mudar ou repensar atitudes em família.

DESAFIO DE ORAÇÃO: Combine com seu grupo uma forma de Participar do movimento de oração pela Família. Veja no boletim os assuntos sugeridos para cada dia dasemana.