Igreja Batista Central de Fortaleza


Amar a Deus, amar uns aos outros e proclamar Jesus


 Criar um ambiente onde pessoas não se sintam sós será sempre um desafio para a liderança de qualquer comunidade de discípulos, seja no Grande ou no Grupo de Relacionamentos. Quando novas pessoas se aproximam do grupo elas criam uma expectativa de que sejam bem recebidas, acolhidas e notadas, mas dificilmente tomam a iniciativa para o entrosamento.

O visitante sempre espera que pessoas que já estão unidas e entrosadas naquele grupo tomem a iniciativa e as incluam de forma calorosa. Mas logo que se sentem parte do grupo esquecem de quão solitárias se sentiram tentando envolver-se e por isto acabam não atentando para a necessidade de serem acolhedores dos que se aproximam do grupo.

Jamais podemos esquecer esse sentimento de querer pertencer, querer fazer parte e precisar de fato que haja acolhimento, recepção, como real demonstração de amor, ao invés de nos isolar criando grupos fechados, comunidade fechada, coração fechado para receber mais um.

A solidão no deserto não é tão terrível como a solidão no meio da multidão. É assim que se encontra a maioria das pessoas que se aproxima de nós – isolada, desconectada dos relacionamentos e só.

Assim como fomos recebidos pelo Pai Eterno, quando éramos estranhos, inimigos e distantes dEle, nossa comunidade quer olhar em amor para as pessoas que se aproximam de nós ou que estão no nosso meio. Nosso desafio é ver o amor em ação, por isso, vamos ser receptivos, amigáveis, acolhedores enquanto tentamos respeitar a privacidade e a abertura das pessoas.

Vamos, a partir da Série AMOR QUE ACOLHE, SERVE E PROCLAMA, fazer do acolhimento um movimento intencional para não nos tornarmos numa comunidade fria e despreocupada com a dor e o estado do outro. Assim como a brasa, a nossa tendência é ir esfriando o nosso calor humano, divino e amoroso, por isso, vamos permitir que o fogo do amor de Deus nos aqueça e nos faça mais receptivos, inclusivos e acolhedores como expressão do amor de Jesus e para o crescimento e saúde do seu Corpo – A Igreja Local.

Jesus deu muita importância aos relacionamentos através do segundo mandamento: “Ame o seu próximo como a si mesmo”.

(Leia mais sobre este assunto no livro Proibida a Entrada de Pessoas Perfeitas – John Burke)