PERDÃO: FÁCIL FALAR, DIFÍCIL PRATICAR

Vocês, orem assim: Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia. Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém. Mateus 6:9-13

Esta é a oração do Pai Nosso, a oração mais feita no mundo. É fácil fazer esta oração, mas é muito difícil praticar o que oramos.

Os Passos 8 e 9 nos desafiam à prática do perdão. Todos enfrentamos situações em que somos ofendidos e não podemos negar a dor que esta ferida nos causou. Não se cura uma ferida simplesmente dizendo que ela não existe. Precisamos admitir a dor e tratar. E o tratamento passa pelo perdão.

Dicas para fazer reparações:

  • Faça a reparação primeiramente no seu coração.
  • Busque o perdão de Deus se você é o ofensor.
  • Perdoe seu ofensor, primeiro diante de Deus.
  • Tome a iniciativa, seja para pedir, seja para conceder.
  • Não espere nada em troca, nem ser perdoado, nem o pedido de perdão do outro.
  • Perdoe integral e incondicionalmente, sem julgamentos, acusações ou justificativas.
  • Escolha o momento certo e um local e reservado
  • Lembre-se: perdão não é sentimento, é decisão e obediência.
Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *