VIOLÊNCIA É UMA ESCOLHA E TEM CONTROLE

Antes de falar de violência precisamos falar da raiva, uma emoção natural do ser humano, como o amor, medo, alegria e a tristeza.

Então, a raiva é um sentimento que provoca o desejo de atacar verbal ou fisicamente alguém ou alguma coisa que nos incomoda ou ameaça. A intensidade da raiva é diferente entre as pessoas. O que determina a maneira como a raiva é expressa é o desenvolvimento moral e psicológico do indivíduo.

A raiva pode ser um sentimento passageiro ou prolongado (rancor) e sua expressão ir da simples irritabilidade à agressão. Outros nomes como fúria, ira, cólera, ódio, crueldade, etc. aplicam-se à distintas formas ou modulações desse sentimento.

A sua expressão de forma destrutiva constitui-se em VIOLÊNCIA, um comportamento que prejudica de forma significativa nossos relacionamentos.

Violência significa usar a agressividade de forma intencional e excessiva para ameaçar ou cometer algum ato que resulte dano, moral, acidente, morte ou trauma psicológico.

A violência se manifesta de diversas maneiras:

– na sociedade, através das guerras,violência urbana com violação da lei pela prática de crimes, e atos de violação dos direitos civis de liberdade, privacidade, saúde, educação, segurança, habitação, emprego e salário.

– em relação a grupos de pessoas através do preconceito, hostilidade, violência doméstica contra a mulher, a criança e o idoso, negligência (omissão do responsável por pessoa dependente em atender as necessidades básicas, necessárias para a sua sobrevivência e desenvolvimento). e bullying (agressão constante e sem motivo a um indivíduo geralmente no ambiente escolar).

A violência doméstica é o tipo de violência que ocorre no contexto familiar, ou seja, entre parentes. Poderá ser entre marido e mulher, pais e os filhos, irmãos, etc. Abusos sexuais a crianças e maus tratos a idosos também constituem violência doméstica. Existem cinco tipos de violência doméstica:

Violência física – Qualquer ato por parte do agressor que ameace ou atinja a integridade física, saúde ou a vida da vítima.

Violência psicológica -Causar dano emocional com diminuição da autoestima, ameaças, constrangimentos, humilhação, perseguição, insulto, ridicularização, chantagem e exploração.

Violência sexual – Qualquer ato que obrigue a vítima a presenciar, manter ou participar de relação sexual não desejada.

Violência moral – Caluniar (acusar falsamente alguém de cometer um crime); Difamar (afirmar que a vítima praticou atos que a desonram); Injuriar (dirigir ofensas injustas à vítima)

Violência patrimonial – Reter, roubar ou destruir objetos da vítima, bens, valores e recursos econômicos.

COMO PASSAR DA VIOLÊNCIA À AMABILIDADE:

  • Admita o problema e busque ajuda médica e psicológica
  • Avalie sua vida e as causas do seu comportamento violento
  • Faça atividades físicas e esportivas como karatê, judô, box, etc
  • Mude suas atitudes – a violência é uma escolha e tem controle
  • Não beba nem use drogas
  • Frequente grupos de apoio; se você é agressor (a): (Neuróticos Anônimos, DASA, Grupo de Controle da Raiva no Celebrando Restauração); se você é vítima, (MADA – Mulheres que Amam Demais Anônimo, CODA – Codependencia Emocional)
  • Estabeleça um relacionamento com Deus para que Ele mude seu caráter seu caráter

Para saber mais sobre o assunto, assista a palestra aberta ao público, na sexta, dia 01.08, às 19:30, no Celebrando Restauração, no anfiteatro do Colégio Kerigma, à R. Osvaldo Cruz, 3401, esquina com Tiburcio Frota, Dionísio Torres.

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *