OS EFEITOS DA TECNOLOGIA NOS RELACIONAMENTOS

efeitos-das-redes-sociais-na-sociedade-3Email, Twitter, Facebook, MySpace, YouTube, blogs e muitos outros — todos parte das novas formas de nos conectar eletronicamente uns com os outros, cada um com sua própria cultura e definição única de regras. Nesse sentido, pode-se dizer que o planeta nunca esteve tão interconectado. E maravilhado. Mas, como tudo nessa vida, claro que essa interconexão tem um custo. Conheça os riscos do vício em tecnologia e confira algumas dicas sobre como melhorar sua comunicação na internet, segundo Alex Lickerman, físico e autor do livro: “The Undefeated Mind: On the Science of Constructing an Indestructible Self”, em seu texto publicado na Psychology Today.

1) Isolamento

Muito tem sido escrito sobre os perigos do vício em internet. Da pornografia ao mero acesso à web, a internet é claramente a televisão do século 21, uma droga eletrônica que muitas vezes nos puxa para longe do mundo físico. Como qualquer vício, o custo real, para os que estão realmente viciados, é a quantidade e a qualidade das nossas relações com os outros.

Podemos desfrutar de relacionamentos online usando sites de mídia social como o Facebook ou o Twitter, por exemplo, mas a diferença entre esses tipos de interações e interações com as pessoas no mundo físico é claramente vasta. No entanto, desde que não esperemos mais de um relacionamento online do que ele pode dar, não há motivo para não aproveitar o poder das mídias sociais de nos conectar de forma eficiente com pessoas que, caso contrário, não manteríamos contato.

2) Riscos do vício

Para falar com clareza eletronicamente é um desafio. Por exemplo, escrevemos coisas como “rs” ou “hahaha” para descrever uma risada, mas elas não substituem a risada que ouvimos de alguém pessoalmente, que realmente nos dá energia para melhorar o humor quando estamos pra baixo. É uma loucura supor que a experiência de uma boa risada seja passível de ser substituída por símbolos inertes. Mas por que raios insistimos em nos comunicar online? Será que é só pela facilidade de não precisar estar fisicamente presente?

“As pessoas geralmente ficam desconfortáveis com o confronto cara a cara, então é fácil entender por que elas preferem usar a internet”, informa Alex. O especialista explica que como a mídia eletrônica transmite muito mal a emoção em comparação às interações pessoais, muitos a veem como a forma perfeita de mandar mensagens difíceis, pois, ao fazê-lo, nos iludimos achando que não estamos causando nenhum mal a outra pessoa.

“Quando preciso trabalhar com alguém que parece difícil, desconfortável ou desagradável, me comunico pessoalmente”, revela Alex. Ele diz que apesar de as interações pessoais serem mais difíceis, há mais chances de se obter um resultado positivo e fornecer oportunidades para crescimento pessoal. “Sempre que ouço histórias de términos, demissões, ou mesmo brigas por internet, eu lamento. Somos tentados a nos comunicar dessa forma porque parece mais fácil, mas o resultado é muito pior.

Como melhorar a comunicação que você mantém por internet?

Para transferir informação de forma eficiente, a internet é ótima. Para transacionar conexões emocionalmente sensíveis ou satisfatórias, ela deixa muito a desejar. “As pessoas tendem a atrasar e-mails quando não acham as respostas boas o suficiente ou quando querem boas o suficiente ou quando querem evitar qualquer responsabilidade requisitada no e-mail. No entanto, o especialista esclarece que esse tipo de atitude é a mesma coisa que perguntar algo a alguém pessoalmente, e essa pessoa simplesmente virar as costas e sair andando em silêncio. É muito mais fácil ignorar um pedido feito por email do que um pedido feito pessoalmente, mas para Alex, é tão grosseiro quanto.

Os indivíduos têm claramente uma propensão maior a dizer coisas no mundo eletrônico que nunca diriam pessoalmente, uma vez que não há como registrar a reação emocional da pessoa que está lendo, pois ela não está fisicamente presente. Portanto, para você não ter dor de cabeça ao se comunicar pela internet, aqui vão algumas regras do senso comum usadas no mundo eletrônico, segundo Alex:

A. Não atrase para responder mensagens que você evitaria. Se alguém entrou em contato com você é porque quer uma resposta sua.

B. Relacionamentos são afetados pela comunicação online. É muito mais fácil se desentender online do que pessoalmente, devido à facilidade de criar mal-entendidos eletronicamente. Tenha cuidado como você usa cada palavra que envia por mensagem, não importa o contexto. Lembre-se que tudo o que você posta na internet sobre si mesmo é uma parte permanente da sua marca (mesmo que você não esteja vendendo nada).

C. Equilibre o tempo gasto na internet com o tempo gasto com amigos e familiares. Pode parecer óbvio demais para mencionar, mas é qualitativamente diferente sair para jantar com os amigos do que passar vários dias envolvido num troca-troca de e-mails. Quando um amigo está passando por um momento difícil, nada substitui a comunicação em pessoa. Um sorriso suave ou um abraço sincero tem muito mais poder do que qualquer emoction usado para melhorar o humor de outra pessoa.

Fonte: https://br.mulher.yahoo.com/blogs/sexo-oposto/os-efeitos-da-tecnologia-nos-relacionamentos-043621784.html?page=all

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *