PRECISAMOS DO PERDÃO E NÃO PODEMOS VIVER SEM ELE!

Fotolia_68512689_Subscription_XXLTodos nós algum dia ferimos ou fomos ferido por alguém. Com certeza, isso nos causou muita dor e profunda tristeza, deixando nosso coração cheio de amargura e mágoa. Aprendemos nos Passos 08 e 09 que precisamos da GRAÇA de Deus para perdoar a quem nos feriram e que isso deve ser feito SEMPRE.

O verdadeiro perdão é impossível sem Deus. Uma vez que, na essência, o perdão é uma dádiva que oferecemos a quem não merece, ninguém possui a graça, a força ou a coragem necessária para oferecer tal dádiva a menos que seja capacitado por Deus. Assim, para perdoar, precisamos desesperadamente da ajuda de Deus.

  • O perdão não diz respeito a você.
  • Também não diz respeito a quem o feriu tão profundamente.
  • O perdão se refere a Deus.
  • Perdoamos porque Deus nos perdoou.
  • Perdoamos porque Deus ordenou que perdoássemos.
  • Perdoamos porque Deus nos deu forças para perdoar.
  • Perdoamos porque Deus se encarregará de julgar a outra pessoa.
  • Perdoamos porque Deus é muito mais importante para nós que viver com raiva.
  • Perdoamos porque Deus é muito mais importante que a dor que sentimos.
  • Perdoamos porque podemos confiar que Deus fará o que é certo.
  • Perdoamos porque Deus é Deus, e nós não.

 

C.S.Lewis, um escritor, diz “ Todos consideram o perdão uma ideia muito bonita até precisarem perdoar alguém”. É verdade! Porque queremos justificar a nossa dor e condenar o ofensor. O fato é que precisamos do perdão, porque somos pecadores que tentam mudar as regras para fugir da culpa. E, uma vez que as regras não podem ser alteradas, nosso interior se transforma numa grande confusão. A Bíblia diz em Isaias 55:7 “Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar”.

Volte-se para o Senhor e encontrará a misericórdia e perdão. O perdão é fundamentalmente uma decisão interior de recusar-se a viver no passado. É uma escolha consciente para que você possa ser liberto. Não nega a dor nem muda o passado, mas rompe o ciclo de amargura que o prende às feridas causadas a você. O perdão permite deixar o passado para trás e avançar livre para o futuro.

 

Extraído e adaptado do livro: O Poder Terapêutico do Perdão.

Esta entrada foi publicada em Noticias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para PRECISAMOS DO PERDÃO E NÃO PODEMOS VIVER SEM ELE!

  1. Jesiel de Vasconcelos Pascoal disse:

    A Dor e muito grande ….não tenho mas forcas …preciso de Ti Senhor…
    Desculpa mas e isso que clamo o Tempo todo…Preciso de Ti Senhor….Preciso de Ti Senhor….

    • Celebrando Restauração disse:

      Oi Jesiel,
      Deus conhece o tamanho da sua dor e desta mesma forma também é capaz de lhe conceder alivio e perdão. Busque-O.
      Busque ajuda!
      Deixo para você o Salmo 139.

      “Senhor, tu me sondas e me conheces.
      Sabes quando me sento e quando me levanto;
      de longe percebes os meus pensamentos.
      Sabes muito bem quando trabalho
      e quando descanso;
      todos os meus caminhos
      são bem conhecidos por ti.

      Antes mesmo que a palavra
      me chegue à língua,
      tu já a conheces inteiramente, Senhor.

      Tu me cercas, por trás e pela frente,
      e pões a tua mão sobre mim.

      Tal conhecimento é maravilhoso demais
      e está além do meu alcance;
      é tão elevado que não o posso atingir.

      Para onde poderia eu escapar do teu Espírito?
      Para onde poderia fugir da tua presença?

      Se eu subir aos céus, lá estás;
      se eu fizer a minha cama na sepultura,
      também lá estás.

      Se eu subir com as asas da alvorada
      e morar na extremidade do mar,

      mesmo ali a tua mão direita me guiará
      e me susterá.

      Mesmo que eu diga que as trevas
      me encobrirão,
      e que a luz se tornará noite ao meu redor,

      verei que nem as trevas são escuras para ti.
      A noite brilhará como o dia,
      pois para ti as trevas são luz.

      Tu criaste o íntimo do meu ser
      e me teceste no ventre de minha mãe.

      Eu te louvo porque me fizeste
      de modo especial e admirável.
      Tuas obras são maravilhosas!
      Digo isso com convicção.

      Meus ossos não estavam escondidos de ti
      quando em secreto fui formado
      e entretecido como nas profundezas da terra.

      Os teus olhos viram o meu embrião;
      todos os dias determinados para mim
      foram escritos no teu livro
      antes de qualquer deles existir.

      Como são preciosos para mim
      os teus pensamentos, ó Deus!
      Como é grande a soma deles!

      Se eu os contasse, seriam mais
      do que os grãos de areia.
      Se terminasse de contá-los,
      eu ainda estaria contigo.

      Quem dera matasses os ímpios, ó Deus!
      Afastem-se de mim os assassinos!

      Porque falam de ti com maldade;
      em vão rebelam-se contra ti.

      Acaso não odeio os que te odeiam, Senhor?
      E não detesto os que se revoltam contra ti?

      Tenho por eles ódio implacável!
      Considero-os inimigos meus!

      Sonda-me, ó Deus,
      e conhece o meu coração;
      prova-me e conhece as minhas inquietações.

      Vê se em minha conduta algo te ofende
      e dirige-me pelo caminho eterno”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *