EU SEI, MAS NÃO DEVIA FICAR ISOLADO!

Nenhum homem é uma ilha. Fomos criados por um Deus pessoal e relacional. Ele nos criou para nos amar e para que nós o amemos e nos amemos uns aos outros, e isto só acontece de forma plena quando nos relacionamos com as pessoas.

Então, por que nos isolamos?
É natural termos dias que desejamos ficar a sós; ficar com a gente mesmo, refletindo em nossa vida, conversando com nossos botões, um tempo de solitude para maior relacionamento com Deus, para descanso, e assim por diante. Mas há um tipo de isolamento que é uma atitude disfuncional, doentia.

Isolamento social é um comportamento de alienação por parte de uma pessoa, de forma voluntária ou induzida por sentimentos de rejeição.

Como reconhecer o isolamento disfuncional?
Sentimento de tristeza e de rejeição, timidez e insegurança, atitudes agressivas e hostis que afastam as pessoas, adoção de valores não aceitos pelo meio em que vivemos e afastamento voluntário.

Quais são as causas?
Distúrbios psicológicos, comportamentos antissociais, contexto familiar, experienciais sociais desagradáveis, problemas emocionais, fatores culturais e sociais e, nos dias de hoje, as redes sociais.

Quais são as consequências?
O isolamento social já não é um comportamento saudável. E se não reconhecido e tratado, torna a pessoa cada vez mais doente emocionalmente, reforçando o isolamento. Agrava os sentimentos de rejeição e baixa autoestima, favorece a tendência a desenvolver comportamentos de risco (vícios e compulsões), gera sentimento de inutilidade social, falta de propósito e significado de vida, e compromete o amadurecimento da pessoa, pois os relacionamentos são essenciais para a formação da nossa personalidade e maturidade emocional.

  1. Admitir o problema
  2. Reconhecer que precisa de ajuda e buscá-la
  3. Abrir-se para os relacionamentos, buscando ampliar os níveis de convivência
  4. Mudar atitudes que afastam as pessoas
  5. Ser humilde para saber perdoar e pedir perdão para manter os relacionamentos saudáveis.

É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se! Eclesiastes 4:9-10

Durante o mês de julho estamos realizando uma série de palestras públicas com base nesse tema: EU SEI, MAS NÃO DEVIA!
Venha conferir!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abaixo, os endereços onde serão realizadas.

CR PEDRAS
Toda segunda-feira, das 19:30 as 21:30 horas
Local: Tenda da Igreja Batista Central
Rua do Cruzeiro, 401 – entroncamento do anel viário e BR 116
Bairro: Pedras

CR KERIGMA
Toda sexta feira, das 19:30 as 21:30 horas
Local: Colégio Kerigma
Rua Professor Francisco Gonçalves,225 – por trás da Distrivídeo da Av. Antonio Sales
Bairro: Dionísio Torres

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para EU SEI, MAS NÃO DEVIA FICAR ISOLADO!

  1. Elainy Cristina disse:

    Gostei muito da matéria, me identifiquei muito com tudo o que foi descrito acima. Realmente é uma luta, uma batalha muito grande na mente para vencer esses obstáculos, mas como diz a palavra de Deus: Ele não nos dá fardos mais pesados do que conseguimos carregar. Ele nos dá o que aguentamos. É nossa escolha. Tudo é uma escolha. Gostei demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *