GARIMPANDO EMOÇÕES| Por Joelma Torres

Meu caminhar, é por muitas vezes, firmar meus passos em um solo que nem sempre consigo ver, mas no meu interior, vem a certeza de que lá ele está. Em meus passos de fé e ousadia, muitas vezes me pergunto: Onde quero chegar? Meu coração dispara, as bochechas ruborizam, meu corpo sudoriza. Porém em meio a todo esse reboliço, sinto que não preciso me afligir por hoje por ainda não ter essa resposta. Escutei, e li algumas vezes, que “quem anda sem saber onde quer chegar, não chega a lugar nenhum”, até concordo parcialmente, pois aprendi a acolher as ideias lançadas a partir do entendimento do outro, muito embora, seja verdade, que algumas delas não ficam para me fazer de morada. Pois bem, me permito viver meus passos diários, pois a chegada não está longe, mas dentro de mim. Todos esses passos tem me levado para esse lugar.

Enquanto lá não chego, prefiro mesmo é andar, parar, olhar, sentir e me deleitar no “agora”, sem perder às horas, pensado no que o amanhã me trará, pois ainda não cheguei lá. Andarei confiante, algumas vezes tropeçante, passo a passo, admirando a beleza da vida. Inteira em cada momento! Plantando no meu hoje, sem ansiar pelo o que nem sei se colherei amanhã.

Então, enfim entendo, minha caminhada é muito além do plantar e colher, mas sim, de viver a liberdade de fazer escolhas, por isso hoje busco escolher bem! Escolho garimpar minhas emoções e reter as que me trazem boas sensações.

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *