REPARAÇÃO – DAR E PEDIR PERDÃO | POR SÍRIA GIOVENARDI

O tempo, a umidade, o mofo, o cupim, incêndios, exposição excessiva à luz do sol, descaso, acidentes, são fatores que podem danificar seriamente uma obra de arte valiosa. Se isto acontecer, para que continue a ser apreciada, ela terá que ser restaurada, “repararada”.

E certamente, por mais que a restauração seja bem feita, o aspecto original nunca será 100% recuperado; a tonalidade da tinta não ficará exatamente como o pintor imaginou e aplicou sobre a tela, um dia.  Às vezes, as marcas de um reparo se tornam, até sinais de amor, como a costura grossa feita à mão pela sua mãe para reparar seu ursinho de pelúcia predileto.  O fato é que num mundo falho, habitado por pessoas falhas, coisas quebram, relacionamentos quebram, confianças quebram, sonhos quebram… e quebram… e quebram.  Eu já fui vítima, e você também.  E aí?  Fazer o quê?  Chorar o leite derramado?  Cauterizar nossos corações?  Esconder nossas dores?  Defender nossos interesses? 

Está na hora de assumirmos uma nova postura, um novo andar.  Está na hora de sermos agentes de “REPARAÇÃO”, onde antes fomos agentes de destruição.  Está na hora de perdoar e pedir perdão, de assumir e não fugir, de fazer o possível em vez de lamentar o impossível.  Hoje queremos aprender sobre “REPARAÇÃO” a partir do Passo 8 que diz:

FIZEMOS UMA RELAÇÃO DE TODAS AS PESSOAS A QUEM PREJUDICAMOS E DISPUSEMO-NOS A FAZER REPARAÇÕES A TODAS ELAS.

Você tem coragem de voltar no tempo e assumir os seus erros?  Você diz, “Mas já está enterrado, por que levantar de novo?”  Se está enterrado, porque ainda fede?  Não. Não foi enterrado, com a devida cerimônia e condições corretas, só foi abandonado pelos caminhos da vida para continuar fedendo e atrapalhando sua caminhada.  Volte lá, e dê um enterro digno.

PARA PENSAR …

Fazer reparações é o princípio do fim de seu isolamento de Deus e dos outros. Você precisa novamente enfrentar suas mágoas, os ressentimentos e as ofensas causadas por outras pessoas ou que você mesmo causou aos outros.
Guardar seus ressentimentos não só bloqueia sua recuperação, como também o perdão de Deus para sua vida.

Por Síria Giovenardi

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *